terça-feira, 4 de outubro de 2011

Equivalência de diplomas... continuação III

Salut :)

Então, como disse no post anterior que iria retornar após umas 2 semanas de curso (adaptação), aqui estou :)

Comecei o curso dia 12 de setembro. Começamos as aulas com um velho conhecido
da turma de enfermagem: POTTER. Isso mesmo. Só que, a versão québécoise do livro. Acreditam? Eles tem uma versão do POTTER adaptada para o contexto québécois!

Nessas primeiras 4 semanas, estamos vendo toda a parte de deontologia, processo de comunicação entre enfermeira e paciente, coleta de dados e coisas do gênero :)

Ah, nossa primeira semana foi sobre informática, para aprendermos a usar o sistema de informática do cégep.

Já tivemos duas provas. A nota mínima no final desse módulo (o curso é ministrado em módulos) é de 60% de aprendizado.

Gastos: 225,96 $ (taxa de inscrição no curso, pago nesse mês de setembro)
            602,95 $ (livros obrigatórios)
            140,50 $ (mais uma taxa do curso, para ser paga em janeiro)
               70,00$ (2 pares de uniformes)
                75,00 (um par de calçados)
                35,00 (um pequeno relógio, com um clipe, para grudar no bolso, pq não pode usar relógio de      pulso)
                75,00 $ (estetoscópio)

Esses valores são uma estimativa. Quem quiser um vrai littmann, bien sûr que vai pagar um pouquinho a mais :)

Temos duas opções de ajuda financeira. Uma, é do emploi Québec. O valor que você irá receber mensalmente é calculado com base nas informações que você fornece ao escritório do emploi Québec. Ele reembolsa todo material que você gastar e comprovar que foi comprado para o curso, guardando a notinha (tipo: caneta, lápis, caderno, pendrive, gasto com transporte, etc). A ajuda tem a duração do seu curso :)

Outra ajuda é o famoso prêts et bourses (oferecido pelo Ministério da Educação, do Lazer e do Esporte, daqui do Québec). Funciona assim: você marca seu "rendez-vous" com o pessoal (todos os cégeps e  universidades possuem escritório próprio dentro de suas instalações para você fazer a demanda), leva os documentos que eles pedirem e aguarda a resposta. O prêts (empréstimo) eu acho que você vai começar a  pagar seis meses após o término do curso (tempo para arrumar emprego :)). O bourses ("bolsa de estudo" você não precisa pagar. Ex: se você pegar um prêts et bourses de 10.000,00 dólares para um curso de um ano, você ganha em torno de 8.400,00 (que é a bolsa, você não precisa pagar) e paga em torno de 1.600,00 (que é o empréstimo). Bom, né? Foi esse que eu pedi.

Vantagens e desvantagens: a ajuda do emploi Québec gira em torno de 500,00 por mês mais reembolsos. Se você reprovar em um módulo, não fica desamparado, continua a receber a ajuda, mesmo que pouca. Já com o prêts et bourses, se reprovar, dançou :). Simples assim. Isso quer dizer que a  madame aqui não pode se dar ao luxo de reprovar não. Ha ha ha, quero só ver...

Mas comecei bem, já fiz algumas provinhas :)

Se eu tiver me enganado com alguma informação referente às ajudas financeiras, posto as correções daqui a uns dias.

Abraços

13 comentários:

Tania Vianna disse...

Olha amei suas informações... Tenho q correr p/ o plantão, mas minha dúvida é tem alguma etapa q/ posso começar aqui no BR, enquanto estou no processo??? Ou só dá para dar o start na equivalência aí???
sagacanadense@blogger.com

Cleberson e Sabrina disse...

Interessante viu Lucinei, dá um gelo na barriga mas é pra isso que estamos indo, trabalhar naquilo que gostamos. Vou ter que animar e voltar aos tempo de faculdade.

Abraço

Sabrina

Lucinei disse...

Tânia,

vc deve, rs, começar o processo com a ordem das enfermeiras do Québec ainda estando no Brasil. Não sei em que ponto do processo vc está, mas tem que adiantar daí porque a ordem das enfermeiras do Québec é muuiiito lenta, rs

Tem que mandar um e-mail pra ordem, explicando q vc está no processo de imigração e tal, e que gostaria de receber informações sobre o processo de equivalência de diplomas e os formulários para prencher. Daí, é só esperar :)

Boa sorte

Lucinei disse...

Cleberson e Sabrina,

não é mole não :)
mas a gente encara, rs

Boa sorte

destinogelado disse...

Olá Lucinei,

Que bom encontrar noticias novinhas aqui...
Melhor ainda saber que já esta literalmente com a mão na massa !
Boa sorte,

Luciana

ah, e francês, dá pra entender toda a aula?

Lucinei disse...

uciana, t bem?

Então, dá sim pra entender toda a aula, inclusive as piadinhas, rs
mas, após fazer algumas boas aulas de francês aqui.

Estou aqui já faz um ano e um mês. Já estudei muito francês, rs

Boa sorte

Lucinei disse...

Para Montrealaivamosnos

Olá! Vc é a luz no final do túnel pra mim! Acabei de me formar em Enfermagem e quero muito ir trabalhar aí no Canadá (dizem que é mto mto mto bom). Mas nenhuma agência sabe informar a respeito (colocam dificuldades e diz que as universidades aí não aceitam nosso diploma daqui). Sei que vou ter que fazer como vc (equivalência de matérias). Como vc conseguiu isso? Onde recorreu? ME AJUUDEEEEE!!!!


Postado por Vanessa Bergamasque no blog Montreal, aí vamos nós em 14 de outubro de 2011 12:39

Lucinei disse...

Vanessa,

O diploma do Brasil é reconhecido sim. O MICC (ministere d'immigration et communauté culturelles) tem parceria com o Brasil SIM!

O que temos que fazer aqui é uma "adaptação" ao contexto québécois.
Agora, o MICC vê toda a sua grade horária, juntamente com a ordem das enfermeiras daqui. Se o MICC achar que a sua grade equivale ao cóllege daqui, então você será enfermeira nível "cóllege". Se ele achar que sua grade equivale à uma grade de uma universidade daqui, então você será enfermeira nível BAC, ou première cycle (universitário).

Agora, se a ordem das enfermeiras achar que você precisa fazer adaptação de matérias, ela vai pedir. A duração do curso normal é entre 5 e 7 meses. Depois disso, aí é que você vai fazer a adaptação de matérias.

Fique tranquila. Acontece que tem muita gente mal informada repassando informações "erradas"!

Olha só, no meu blog, no marcador "imigração\enfermagem" tem um fluxograma que fiz que retrata bem a equivalência de diplomas. Dá uma olhada lá :)

Espero ter esclarecido :)
Lucinei

Anônimo disse...

oi Lucinei? Como estao as aulas da equivalencia? Vou tentar a imigração tambem...o que vc me diz sobre o frances? vc esta achando dificil assistir aulas em frances ...estou pensando em fazer aliança francesa e ter aulas particulares ...Estaria preparada para assistir uma equivalencia?
Aguardo contato

Lucinei disse...

Olá anônimo :)

Então, as aulas são realmente muito puxadas, muito material para ler...mas nada muito difícil. Puro Brunner e Potter...eu estudei no Brasil em 2005 por essas referências. A diferença é, que agora, aqui, esses livros são feitos exclusivamente para o Québec. Pode? rs
Desde a primeira aula entendi praticamente tudo, fora uma palavra québécoise ou outra, coisas de regionalismo.

Mas, estuda mesmo. Para conseguir passar na prova do cégep, tem que ter francês fluente (ou quase fluente). Como eu disse no post, a prova de entrada no cégep não é nada fácil.

O bom da aliança é que ela tem uma boa base em gramática e, quando chega aqui, o MICC reembolsa tudo que vc gastou com aulas (na aliança).

Acho q vc estaria preparada sim...desde q venha preparada. :)) rsrs

Boa sorte

juliana disse...

Ola, Meu nome é David, eu e minha esposa, Juliana, nós chegamos em Montreal dia 28 de março. Eu acabei de terminar minha francisação pelo CVM e minha esposa ira fazer o nível 3. Nós ja recebemos nossa carta da ordem e estamos no processo de fazer os testes para os cegeps. Ja fizemos no CVM e em novembro faremos a do Edouard mont-petit. Quero elogiar seu blog com as informações que vc postou. São ótimas, claro que no fundo do meu coração, eu fiquei um pouco assustado com a dificuldade para entrar no CEGEP. Qto tempo vc teve ao fim da sua francisação até entrar no Cegep? Vc tem alguma dica para praticar o frances oral com exceção do bénévolat?
Bom, repito que seu blog esta muito bom, e te desejo muita sorte no Cegep e logo estarei começando. Confesso que tenho a mesma idéia de ir em outros Cegeps para conhece-los. Obrigado e boa sorte.

Sarah disse...

Boa tarde, Lucinei!
Sou enfermeira recém-formada e adorei o seu blog! Desejo toda sorte do mundo para você e sua família.
Gostaria de saber se você poderia esclarecer algumas dúvidas
minhas sobre a equivalência. Você disse, respondendo aos comentários anteriores, que o nosso diploma pode corresponder aí aos níveis de "cóllege" ou "BAC". Qual seria a diferença entre cada um desses níveis? Há algum modo de prever se seu curso daqui provavelmente vai equivaler a um ou outro?
Outra dúvida: você sabe como ocorre o processo de equivalência no resto do Canadá? Há algum site ou blog onde eu possa ter essa informação?
Obrigada pela atenção!
Abraços,
Sarah

Lucinei disse...

Sarah, t bem?

A resposta do MICC, ao avaliar seu diploma, vai depender basicamente da carga horária que consta na sua grade horária. E das matérias também. A diferença básica entre college (DEC) e BAC (graduação) é que o college é feito em 3 anos e é de nível secundário. O BAC (graduação)é feito em 2 anos, que vc faz após o college.
Agora, saber com qual dos dois seu diploma vai equivaler é meio difícil :) Mas, se em geral, vc fizer em torno de 4000 horas de curso no total, "acho" q deve ser considerado BAC.

Sobre o resto do canada´, nao sei nao. Mas tem uma comunidade q pode t dar informações mto boas, é só pedir para t aceitarem. Segue link:
http://www.orkut.com/Community?cmm=49288060&hl=pt-BR


Espero ter ajudado :)

Abraços