terça-feira, 19 de junho de 2012

Consequência da greve dos estudantes no Québec

Salut  :)

Disse pra mim mesma que não escreveria nada sobre a greve dos estudantes mas, devido ao impacto direto que esse "acontecimento" teve na saúde aqui, no Québec, mudei de idéia. Saúde essa que já está difícil de engolir.

A greve já passa de três meses. Os estudantes estão em greve porque são contra o aumento das taxas impostas pelo governo do Québec, que aumenta o custo dos estudos, apesar de ser a mais baixa do Canadá. Depois de várias tentativas de negociação para resolver o problema e uma ministra demitida (a ministra Line Beauchemp, também vice-primeira ministra do Québec, acabou pedindo demissão de suas funções há alguns dias atrás). Depois de tanto cansaço, o governo implantou uma lei especial que obriga "o encerramento" do semestre, para acabar com a greve, dar "férias"aos estudantes e tentar achar uma solução ao impasse.

Bom, resumido o caso, agora a parte mais importante da história (pelo menos para mim). Em torno de 470 leitos, somente na grande Montréal, serão fechados neste verão e a maior parte em decorrência do atraso da chegada das enfermeiras  no mercado de trabalho. Isso mesmo! E isso ocorre também nas outras regiões do Québec. O que sei é que todo ano os hospitais fecham alguns leitos mas, pelo que andei lendo, este ano o número de leitos fechados aumentou. Segundo os jornais e estudiosos do assunto, a greve dos estudantes teve papel importante nisso. Eles juram que não :)

O link abaixo fala um pouquinho sobre esse tema.
 http://www.journaldemontreal.com/2012/06/08/470-lits-fermes-cet-ete

Bom, é isso. Me desculpem a falta de inspiração para discorrer sobre o assunto. Acho que é o calor, rsrs

Boa semana. Abr


7 comentários:

BRASILPOLSKA & KACZMARSKA FAMILY disse...

Permita-me discordar de tudo o que disse e do que ouviu. Quando se busca uma solução política para um conflito, usa-se de tudo para derrotar o suposto inimigo. De certo seria válido se o inimigo não fosse o povo. O governo Charest tem buscando meios de legitimar sua postura e levar avante a louca proposta de aumento das taxas quando quem não quer é a população do Québec, exceto uma elite beneficiada com isto (espero que não fassa parte dela). O journal de Montreal tem sido o maior aliado de Charest, por isso não me admiraria a vitimização social viesse desse meio de comunicação. Jornalzinho de quinta categoria que defende os interesses privados do Quebec como faz o Estado de São Paulo e tudo o que ao Grupo Globo pertence. No curto prazo pode parecer que os leitos fiquem vazios (risível) mas no longo para eles deixarão de existir, pois o custo da educação não permitirá enfermeiros se formarem com os salários que se ganha e a tributação que se tem no Quebec. Nos anos 60 carecia-se apenas duas semanas por ano para se pagar os estudos; hoje carece-se de 9 semanas trabalhadas em média para se pagar os estudos. A qualidade da educação no Canadá não existe à toa; mas porque sempre se priorizou e valorizou-se o ensino e aprendizagem de qualidade. Para isso, tempo de estudo é tempo de estudo; e não dispor desse tempo para trabalhar e depois estudar.(aliás há lógica nisto, trabalha-se e depois estuda-se?) Claro que não. Ahha mas no Brasil!!... No Brasil a educação é uma M. Só estuda quem não trabalha, como a elite que aqui habita. Quem estuda em universidade pública o faz porque teve o financiamento gratuito da família. E quem pode dar isso aos seus filhos, o faz porque tem grana. O resto (raras exceções) estudam em escolas de péssima qualidade como UNIP, UNINOVE e ainda tem que trabalhar para pagar. A qualidade da aprendizagem é zero na média (?)É claro que não existe média zero, estou zoando. De qualquer forma será este o resultado, se não houver manifestação estudantil no Québec. Quero ver quem vai pagar a educação dos seus filhos quando eles crescerem. Eles? Opa, mas outros não precisarão trabalhar para pagar seus estudos e o mercado de trabalho, cada vez mais competitivo, os absorverá mais rápido do que aquelas miseráveis que precisarão dispor de seu tempo para acarear recursos para financiar seus estudos.

Fabi disse...

Amei o seu blog, me animei com os seus relatos! Meu marido e eu vamos imigrar, temos uma filha de 3 anos,ele já é enfermeiro e eu termino a faculdade o ano que vem. Todos os blogs que eu leio são de pessoas sem filhos e vc tem 2! Adorei saber que deu tudo certo! Enfim, gostaria de saber se podemos trocar email..afinal a ansiedade é enorme qdo a gente ainda esta aqui..rs se poder nos ajudar..Parabéns!

Fabi disse...

Amei o seu blog, me animei com os seus relatos! Meu marido e eu vamos imigrar, temos uma filha de 3 anos,ele já é enfermeiro e eu termino a faculdade o ano que vem. Todos os blogs que eu leio são de pessoas sem filhos e vc tem 2! Adorei saber que deu tudo certo! Enfim, gostaria de saber se podemos trocar email..afinal a ansiedade é enorme qdo a gente ainda esta aqui..rs se poder nos ajudar..Parabéns!

Lucinei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucinei disse...

Fábio, bom dia.

Simplesmente quis fazer um apanhado geral muuuuuito superficial sobre o assunto, sem emitir opinião pessoal.
Entendo ZERO de política.

Comento coisas na sua forma mais simples possível :) forma "caseira".

Mas, fique à vontade para registrar sua opinião :)

Obrigada pela presença.

Aline disse...

Oi Lucinei, também sou enfermeira (recém formada) e com muita expectativa em ir logo pro Quebec. tenho lido bastante sobre a greve e entendo seu ponto de vista. Seu blog é muito bom e aproveitei a sua boa vontade de também anotei teu email pra entrar em contato com você. =D

Lucinei disse...

Aline :) boa sorte na caminhada.

Abr